Como fazer o Devocional ?

Para realizar seu devocional, você tem que determinar um tempo para isso, normalmente, meia hora basta. Em alguns casos, um tempo a mais ou uns minutinhos a menos, não faz diferença, o importante é ter um aprendizado por completo.

Você vai iniciar uma leitura bíblica. Pode ser um trecho aleatório, ou sequencial. O ideal é que você leia uma sequência todos os dias. Por exemplo, comece a ler o livro de João. Cada dia leia um capítulo. Medite sobre o que foi lido e faça uma oração. Você também pode ouvir uma música cristã pré selecionada.

O devocional se resume em:

‣ Oração
‣ Leitura e aprendizado
‣ Louvor

Aqueles que tomam tempo para estar com Deus passam a conhecê-Lo e amá-Lo mais.

O amor a Deus é a base verdadeira e resulta em vida eterna:

“E a vida eterna é esta: que te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste” (João 17:3).

O devocional diário é uma maneira do cristão estar ligado a Jesus, a Fonte da vida.

A Bíblia é a Palavra de Deus e, portanto, deve ser lida diariamente, com oração e desejo sincero de conhecer e praticar as orientações divinas.

Começo logo o seu!

18 de Abril de 2018

 A simplicidade do Evangelho

Certa vez, o pregador Charles Spurgeon definiu assim o evangelho: “Jesus morreu por mim e essa é mensagem principal: Jesus Cristo crucificado”. A verdade é que as pessoas complicam demais o que chamamos de evangelismo. Elas defendem que para sair às ruas para falar de Cristo, é preciso ter muito conhecimento bíblico. Porém,o ponto fundamental que se deve focar é a mensagem de que Jesus Cristo lavou os nossos pecados com o Seu sangue e nos libertou das garras de Satanás.

Quando você proclama essa mensagem, Deus pode te usar para ganhar outras vidas para Ele. O apóstolo Paulo escreveu:

“Pois a mensagem da cruz é loucura para os que estão perecendo, mas para nós, que estamos sendo salvos, é o poder de Deus” (1 Coríntios 1:18), e:

“Não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê: primeiro do judeu, depois do grego” (Romanos 1:16).

Você pode pregar a mensagem do evangelho por uma vida inteira e, ainda assim, se espantar com o seu poder. Você ouvirá histórias de pessoas que jamais esperaria que viessem a acreditar em Deus. Você ficará surpreso com a forma como Deus as alcançou e as transformou. Esse é o poder do evangelho! Há poder na simples história da vida, morte e ressurreição de Jesus. Não complique as coisas, não acrescente e nem invente. Não tire nem queira justificar. Simplesmente pregue essa história e veja o que o Senhor é capaz de fazer.

“Eu mesmo, irmãos, quando estive entre vocês, não fui com discurso eloqüente nem com muita sabedoria para lhes proclamar o mistério de Deus. Pois decidi nada saber entre vocês, a não ser Jesus Cristo, e este, crucificado” (1 Coríntios 2:1,2)
Leia  1 Corintios 2

17 de Abril de 2018

 Não se coloque no caminho da tentação

Como filhos de Deus, temos a promessa de que Ele nunca vai permitir que sejamos tentados mais do que podemos suportar. Mas é aí que mora o problema: muitas vezes nós entramos no caminho da tentação. Certa vez, alguém disse: “Eu não preciso que ninguém me leve até a tentação. Eu posso encontrá-la sozinho”. Em vez de ouvir o que Deus fala e tomar medidas para ficar longe de tudo o que pode nos derrubar, nós nos colocamos no caminho da tentação desnecessariamente.

Você pode se perguntar: “Mas o que é se colocar desnecessariamente no caminho da tentação?”. Vivemos em um mundo cheio de coisas que podem nos distrair, nos seduzir. Coisas que nos colocam em situações que nos mostram o quanto somos fracos. Alguém que tem sérios problemas como o alcoolismo não deve se sentar à mesa de um bar. Uma pessoa que luta contra os desejos sexuais não pode ficar sozinho com a namorada por muito tempo. É isso!

A Bíblia diz que o Senhor não vai permitir que sejamos tentados além do que podemos suportar. E, às vezes, a melhor solução é sair pela porta mais próxima que você encontrar. Veja o caso de José, filho de Jacó. A esposa de Potifar tentava seduzí-lo diariamente, até que um dia ela deixou de lado a delicadeza e o puxou para a cama. Então o que José fez? Diferente do que qualquer jovem com pensamento imaturo faria, José fugiu daquele lugar. Deus nunca vai te dar mais do que você pode suportar. Sempre haverá uma saída, mas, às vezes, você precisará tomar medidas concretas para resistir à tentação. Você sabe onde ficam as suas saídas de emergência mais próximas? Trate de procurá-las hoje mesmo!

“Não sobreveio a vocês tentação que não fosse comum aos homens. E Deus é fiel; ele não permitirá que vocês sejam tentados além do que podem suportar. Mas, quando forem tentados, ele lhes providenciará um escape, para que o possam suportar” (1 Coríntios 10:13)
Leia  Corintios 10

16 de Abril de 2018

Comece a mudar a sua vida hoje

Você quer uma mudança de vida? Então, aprenda com os seus erros do passado e olhe para frente mais rápido que puder! Não perca tempo. Não fique se lamentando, resmungando, culpando a si mesmo e os outros. Veja logo o que tem que ser feito e faça. Entenda que as nossas energias devem estar focadas no presente, no que ainda podemos mudar, e não no que já aconteceu.

As pessoas vivem a se perguntar: “Acho que casei com a pessoa errada. Devo continuar?”; “Cometi muitos erros. Como me levantar de novo?”; “Minha namorada terminou comigo, mas ainda gosto dela. O que faço?”; “Já gastei muito dinheiro nesse negócio, mas não está dando certo. Continuo ou fecho as portas e assumo as perdas?”, etc..

Há decisões que você já tomou ou tomaram por você que não têm mais volta. Por isso, é inútil ficar questionando constantemente o que já está feito. Você se casou e todas as vezes que tem problemas, fica se questionando se deve continuar neste relacionamento? Investiu dinheiro no negócio, mas quando o telefone não toca, questiona se foi bom ter investido? Pecou e fica remoendo o que aconteceu? Saiba que isso é perda de tempo e desperdício de energia. É melhor você usar sua inteligência para buscar soluções, focando no que pode fazer agora para melhorar sua vida à partir de hoje.

Infelizmente, a maioria das pessoas gasta a maior parte do tempo se lamentando, culpando a si mesmo e aos outros por sua situação. Mas não seja parte dessa maioria! A verdadeira questão é: Você quer mudar de vida? Então pense: “O que eu posso fazer hoje para mudar minha situação?”; “Existe alguém que pode me ajudar?”; “Que recursos eu tenho hoje para recomeçar?”. Em seguida, esqueça o que passou, olhe para a frente e Deus estará do seu lado!

“Irmãos, não penso que eu mesmo já o tenha alcançado, mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que ficaram para trás e avançando para as que estão adiante, prossigo para o alvo, a fim de ganhar o prêmio do chamado celestial de Deus em Cristo Jesus” (Filipenses 3:13,14)
Leia  Filipenses 3

15 de Abril de 2018

 Prepare-se para a batalha espiritual

Tenha a certeza de que o maior dia de sua vida foi aquele em que você reconheceu Jesus Cristo como seu Senhor e Salvador. Foi o dia em que o seu destino deixou de ser o inferno e passou a ser o céu, ao lado do Criador. Foi o dia em que as trevas se tornaram luz, o dia em que Satanás foi obrigado a entregar o controle de sua vida nas mãos de Deus. Segundo o próprio Jesus, foi o dia em que houve uma festa no céu (Lucas 15:7).

No entanto, esse também foi o dia em que teve início uma batalha espiritual pela sua vida. Certa vez, alguém disse que a conversão faz do coração do crente um campo de batalha. Assim como há um Deus que te ama a ponto de dar a vida do próprio Filho para te salvar, há um inimigo que te odeia a ponto de fazer qualquer coisa para te destruir e impedir a obra do Senhor em sua vida.

Ao contar a Parábola do Semeador, Jesus falou sobre a semente que caiu à beira da estrada e foi comida pelas aves. Ele disse: “(…) o Maligno vem e lhe arranca o que foi semeado em seu coração” (Mateus 13:19). Esse é o ataque espiritual – e é melhor que você esteja preparado para ele. Se você deseja evitar conflitos em sua vida espiritual, saiba que você está indo contra a vontade de Deus e caminhando para onde Satanás quer que você vá. Para sobreviver nesse campo de batalha, você precisa vestir a armadura de Deus e ter pulso firme, pois nesta luta não tem meio termo: ou você avança ou recua. Mas a boa notícia é que a batalha já foi vencida, basta que você ande ao lado de Jesus.

“Vistam toda a armadura de Deus, para poderem ficar firmes contra as ciladas do diabo” (Efésios 6:11)
Leia  Efésios 6

14 de Abril de 2018

 Para Deus, o fim é apenas o começo

É interessante que a última frase que Jesus disse na cruz foi: “Está consumado”. E realmente, todos que olhavam para ele, pensavam que era o Seu fim. Ele estava fraco, humilhado, torturado, preso em um lugar de vergonha e desprezo. Parecia que tudo havia acabado.

Mas, na verdade, Jesus estava ali morrendo em nosso lugar para que hoje fôssemos livres da morte e do pecado. Por isso, acredito que Ele não estava dizendo uma simples frase, mas sim fazendo uma declaração de fé diante da morte e do sofrimento. Jesus estava dizendo ao Pai: “Eu fiz minha parte! Está tudo consumado! Eu cumpri o chamado que o Senhor confiou a mim. Agora eu confio totalmente que Tu irás terminar o que começou”.

A morte de Jesus na cruz e Sua ressurreição nos mostram que, por mais o fim pareça ter chegado, pode ser que a história esteja apenas começando. Quando as coisas começam a dar errado em nossas vidas, quando tudo está escuro e sem saída, quando não conseguimos mais prosseguir, devemos ser ousados e fazer declarações de fé, assim como Jesus fez.

Por isso ore e coloque palavras novas em sua boca: “Deus, eu sei que o Senhor irá reverter essa situação. Eu sei que o Senhor irá me curar e restaurar a minha família. Eu sei que hoje posso estar chorando e sem forças, mas o Senhor irá me levantar para a Tua glória. Eu fiz a minha parte e cheguei até aqui, mas creio que o Senhor irá me carregar no Teu colo e completar a boa obra que começou em minha vida. Em nome de Jesus, amém”.

“Estou convencido de que Aquele que começou boa obra em vocês, vai completá-la até o dia de Cristo Jesus” 
Leia  Filipenses 1

13 de Abril de 2018

 Não desperdice sua vida

“Os dias do homem estão determinados; tu decretaste o número de seus meses e estabeleceste limites que ele não pode ultrapassar” (Jó 14:5).

Se analisarmos os filmes que foram gravados durante as décadas de 1950 e 1960, podemos ver que eles falavam muito sobre o futuro. Existia um sonho nas pessoas de que as coisas seriam melhores futuramente e que a tecnologia resolveria todos os problemas da humanidade. No entanto, nós sabemos muito bem que toda essa expectativa caiu por terra. A ciência não vai nos salvar e não existe nenhuma solução humana para os problemas do mundo.

Então, como vamos viver diante dessa realidade? Como seguidores de Jesus aqui nesta terra, temos uma missão muito importante a cumprir: fazer com que as pessoas reflitam sobre a importância de viver bem cada momento de suas vidas.

Se você tivesse somente mais seis meses de vida, como você viveria? Você iria viver de forma diferente do que tem vivido agora? Precisamos lidar com essa realidade. É preciso encarar os fatos da vida na terra ser curta, e de que existe uma eternidade nos esperando. Não é errado pensar na morte; é ser realista! E o cristão é quem melhor precisa entender que a existência terrena é breve e que a eternidade é real.

O problema é que muitos de nós temos “jogado a vida fora” com coisas rasas, sem importância. Certa vez Daniel disse ao rei Belsazar: “Foste pesado na balança e achado em falta” (Daniel 5:27). Ou seja, na balança de Deus, o rei Belsazar não tinha feito nada proveitoso. E assim como ele, existe muita gente hoje que simplesmente desperdiça a sua vida.

Mais triste do que viver uma vida mais curta do que gostaríamos, é viver a vida de “qualquer jeito”. Então, não desperdice a sua vida. Não jogue as oportunidades que o Senhor te dá. Não desperdice o dia de hoje; faça-o valer a pena!

Vamos viver bem cada momento de suas vidas
Leia  Jó : 14

12 de Abril de 2018

Como é o seu coração?

A Palavra de Deus é como uma semente. E assim como plantar uma semente na terra, quando você “planta” a Palavra de Deus em sua vida, ela produz uma colheita de bênçãos e frutos das promessas de Deus!

Mas talvez você pergunte: Como semear a Palavra de Deus? Como fazer com que ela dê frutos?. A resposta é simples: você deve colocá-la em prática, obedecendo-a no seu dia a dia. No evangelho de Marcos 4:3-8 Jesus explica que a semente da Palavra de Deus pode ser semeada em diferentes tipos de solo, e cada solo representa a condição do coração.

Muitos ouvem a Palavra de Deus, mas logo Satanás vem e tira essa semente do coração deles. Outros ouvem e até se alegram, mas então chegam as lutas e perseguições e elas abandonam a caminhada cristã. Outros também ouvem, mas as preocupações desta vida e o engano das riquezas fazem com que a semente não cresça e dê frutos. Mas somente um solo, que é uma terra boa, recebe a semente e dá muitos frutos. Faça uma auto-análise: “Qual desses solos é o seu coração?”.

A chave para vencer todos os obstáculos, é você ter a certeza de que nada roubará a Palavra de Deus do seu coração. Não permita que a amargura, as perseguições e ofensas das pessoas façam apodrecer a semente. Não fique se comparando e tendo inveja dos outros. Em vez disso, escolha o perdão e tenha um coração aberto e humilde com o Senhor. À medida que você obedecer a Palavra e ficar perto de Deus através da oração e adoração, a semente irá se enraizar, crescer e se desenvolver, e fazer com que Deus transforme a sua vida cada vez mais!

O semeador semeia a palavra
Leia  Marcos 4:14

11 de Abril de 2018

Como é o seu coração?

A Palavra de Deus é como uma semente. E assim como plantar uma semente na terra, quando você “planta” a Palavra de Deus em sua vida, ela produz uma colheita de bênçãos e frutos das promessas de Deus!

Mas talvez você pergunte: Como semear a Palavra de Deus? Como fazer com que ela dê frutos?. A resposta é simples: você deve colocá-la em prática, obedecendo-a no seu dia a dia. No evangelho de Marcos 4:3-8 Jesus explica que a semente da Palavra de Deus pode ser semeada em diferentes tipos de solo, e cada solo representa a condição do coração.

Muitos ouvem a Palavra de Deus, mas logo Satanás vem e tira essa semente do coração deles. Outros ouvem e até se alegram, mas então chegam as lutas e perseguições e elas abandonam a caminhada cristã. Outros também ouvem, mas as preocupações desta vida e o engano das riquezas fazem com que a semente não cresça e dê frutos. Mas somente um solo, que é uma terra boa, recebe a semente e dá muitos frutos. Faça uma auto-análise: “Qual desses solos é o seu coração?”.

A chave para vencer todos os obstáculos, é você ter a certeza de que nada roubará a Palavra de Deus do seu coração. Não permita que a amargura, as perseguições e ofensas das pessoas façam apodrecer a semente. Não fique se comparando e tendo inveja dos outros. Em vez disso, escolha o perdão e tenha um coração aberto e humilde com o Senhor. À medida que você obedecer a Palavra e ficar perto de Deus através da oração e adoração, a semente irá se enraizar, crescer e se desenvolver, e fazer com que Deus transforme a sua vida cada vez mais!

O semeador semeia a palavra
Leia  Marcos 4:14

09 de Abril de 2018

Não desanime!

Algumas pessoas gostam de observar os pássaros brincando e por isso constróem pequenos comedouros no quintal para atraí-los podendo ,durante vários meses, desfrutar da visão dos amigos emplumados se alimentando e sobrevoando ao redor — até um falcão achar que o refúgio de pássaros é a sua reserva particular de caça.

Assim é a vida: Bem quando nos assentamos para descansar, algo ou alguém vem para perturbar os nossos ninhos. Por que, perguntamos, a vida precisa ser um vale de lágrimas?

Ouvimos muitas respostas a essa antiga pergunta, mas ultimamente, deveríamos nos satisfazer com apenas uma: “Toda a disciplina do mundo é fazer [de nós] filhos, para que Deus possa ser revelado a [nós]” . Quando nos tornamos como crianças, começamos a confiar, descansando unicamente no amor do nosso Pai celestial, procurando conhecê-lo e ser como Ele.

Preocupações e tristezas podem nos seguir todos os dias de nossa vida, mas “…não desanimamos […] porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós eterno peso de glória, acima de toda comparação, não atentando nós nas coisas que se veem, mas nas que se não veem; porque as que se veem são temporais, e as que se não veem são eternas” (2 Coríntios 4:16-18).

Então, como não nos regozijarmos com tal fim em vista?

As delícias do céu excederão em muito as dificuldades deste mundo.
Leia   2 Coríntios 4:8-18

08 de Abril de 2018

Em transição

Em Gana, as pessoas publicam obituários em quadros de avisos e sobre as paredes de concreto regularmente. Manchetes como: Partiu cedo, Celebração da vida ou: Que choque! anunciam o falecimento de entes queridos e os planos para os funerais. Alguns estão escritos — Em transição — destaca a vida que teremos após a morte.

Quando um parente ou amigo próximo morre, ficamos tristes como Maria e Marta por seu irmão Lázaro (João 11:17-27). Sentimos tanta falta de quem partiu, e os nossos corações se partem e choramos, como Jesus chorou pelo falecimento do seu amigo (v.35).

Entretanto, foi nesse momento triste que Jesus fez uma agradável declaração sobre a vida após a morte e lhes disse: “…Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá; e todo o que vive e crê em mim não morrerá, eternamente. Crês isto?” (vv.25,26).

Com base nisso, damos aos cristãos falecidos apenas uma despedida temporária, porque “…estaremos para sempre com o Senhor”, enfatiza Paulo (1 Tessalonicenses 4:17). É claro que as despedidas são dolorosas, mas podemos ter a certeza de que eles estão nas mãos seguras do Senhor.

Em transição sugere que estamos apenas mudando de uma situação para outra. Embora a vida na Terra termine para nós, continuaremos a viver para sempre e melhor na próxima vida onde Jesus está. “Consolai-vos, pois, uns aos outros com estas palavras” (v.18).

Por Jesus, temos a esperança e a certeza de que podemos viver eternamente.
Leia  João 11:17-27

07 de Abril de 2018

 Os planos Dele ou os nossos?

Aos 18 anos, um homem começou um negócio de limpeza de carros. Ele alugou uma garagem, contratou ajudantes e criou folhetos publicitários. O negócio prosperou. Sua intenção era vendê-lo e usar a receita para pagar a faculdade; por isso, ficou empolgado quando um comprador manifestou interesse. Após algumas negociações, parecia que a transação iria ocorrer. Mas, no último minuto, o acordo desmoronou. Passaram-se vários meses até o seu plano de vender o negócio ter sucesso.

É normal ficar desapontado quando o tempo e o projeto de Deus para a nossa vida não corresponde às nossas expectativas. Quando Davi quis construir o templo do Senhor, ele tinha a motivação correta, a capacidade de liderança e os recursos. Contudo, Deus disse que ele não poderia realizar o projeto porque havia matado pessoas demais em batalhas (1 Crônicas 22:8).

Davi poderia ter brandido o punho para o céu com raiva. Poderia não ter feito nada ou seguido em frente com os seus próprios planos. Porém, humildemente, disse: “…Quem sou eu, Senhor Deus, […] para que me tenhas trazido até aqui?” (17:16). Davi passou a louvar a Deus e a declarar sua devoção a Ele. Valorizava mais o seu relacionamento com Deus do que a sua ambição.

O que é mais importante — realizar nossas esperanças e sonhos, ou nosso amor a Deus?

A verdadeira satisfação é encontrada em nos rendermos à vontade de Deus.
Leia  1 Crônicas 17:1-20

06 de Abril de 2018

 A cruz nas colinas de Hollywood

Uma das imagens mais reconhecíveis dos EUA é o placar “HOLLYWOOD”, no sul da Califórnia. Pessoas do mundo todo vão para observar as pegadas de astros no cimento e, talvez, ver alguma celebridade de passagem. É difícil os visitantes não verem o cartaz ancorado no sopé das colinas próximas.

Menos conhecido nas colinas de Hollywood é outro símbolo facilmente reconhecível, que possui importância eterna. É uma cruz de 9,75 metros que se projeta sobre a cidade. A cruz foi colocada lá em memória de uma rica herdeira que, em 1920, estabeleceu um notável teatro naquela localidade. Esse local serviu de palco para a apresentação de um drama sobre Cristo.

Esses dois ícones exibem um interessante contraste. Filmes bons e ruins vêm e vão. Seu valor de entretenimento, contribuições artísticas e relevância são, na melhor hipótese, temporários.

A cruz, porém, nos lembra de um drama de abrangência eterna. A obra de Cristo é a história do Deus amoroso que nos busca e nos convida a aceitar a Sua oferta de completo perdão. O grande drama da morte de Jesus está enraizado na história. Sua ressurreição venceu a morte e tem impacto eterno para todos nós. A cruz nunca perderá seu significado e poder.

Para conhecer o significado da cruz, você deve conhecer Aquele que ali morreu em seu lugar.
Leia 1 Coríntios 1:18-31

05 de Abril de 2018

Não desista

Em 1986, John Piper quase deixou de ser ministro de uma grande igreja. Na época, admitiu em seu diário: “Estou tão desanimado. Tão vazio. É como se houvesse adversários por todos os lados.” Mas ele não desistiu e Deus o usou para liderar um ministério próspero que se expandiu muito além da sua igreja.

Embora sucesso seja uma palavra facilmente mal compreendida, poderíamos chamar Piper de bem-sucedido. Mas, e se o seu ministério nunca tivesse crescido?

Deus fez um chamado direto a Jeremias: “Antes que eu te formasse no ventre materno, eu te conheci, e, antes que saísses da madre, te consagrei…” (1:5). Deus o encorajou a não temer seus inimigos “…porque eu sou contigo para te livrar…” (v.8).

Apesar do seu chamado pré-natal, mais tarde Jeremias se lamentou, irônico: “Ai de mim, minha mãe! Pois me deste à luz homem de rixa e homem de contendas para toda a terra!…” (15:10).

Deus protegeu Jeremias, mas o seu ministério nunca prosperou. O povo nunca se arrependeu. O Senhor viu ele ser massacrado, escravizado e dispersado. Porém, apesar de uma vida de desânimo e rejeição, ele nunca desistiu. Sabia que Deus não o chamara ao sucesso, mas à fidelidade. Ele confiou no Deus que o chamou. A viva compaixão de Jeremias nos mostra o coração do Pai, que anseia que todos se voltem a Ele.

Evite desistir cedo demais. Nossas emoções não são guias confiáveis.
Leia: Jeremias 1:4-9

04 de Abril de 2018

Sabedoria e Graça

Em 4 de abril de 1968, o líder norte-americano dos direitos civis Martin Luther King Jr. foi assassinado, deixando milhões de pessoas iradas e desiludidas. Em Indianápolis, uma multidão majoritariamente afro-americana se reuniu para ouvir Robert F. Kennedy falar. Muitos ainda não sabiam da morte de King: Kennedy teve de dar a trágica notícia. Ele pediu calma, reconhecendo não apenas a dor deles, mas seu próprio pesar permanente pelo assassinato de seu irmão, o presidente John F. Kennedy.

Então, ele citou uma variação de um antigo poema de Ésquilo (526–456 a.C.): Mesmo em nosso sono, uma dor inesquecível goteja sobre o coração até que, em nosso próprio desespero, contra a nossa vontade, vem a sabedoria por meio da formidável graça de Deus.

Essa declaração é notável. E diz que a graça de Deus nos enche de temor e nos dá a oportunidade de crescer em sabedoria nos momentos mais difíceis da vida.

Tiago escreveu: “Se […] algum de vós necessita de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente e nada lhes impropera: e ser-lhe-á concedida” (1:5). E afirma que essa sabedoria é cultivada no solo da dificuldade (vv.2-4), pois ali não só aprendemos da sabedoria de Deus, mas descansamos em Sua graça (2 Coríntios 12:9). Nos momentos mais sombrios da vida, encontramos o que precisamos nele.

As trevas das provações só fazem a graça de Deus resplandecer ainda mais.
Leia: Tiago 1:1-8

03 de Abril de 2018

O ferreiro e o rei

Em 1878, ao chegar à atual Uganda, o missionário escocês Alexander Mackay instalou uma forja na tribo do rei Mutesa. Os moradores se reuniram em torno daquele estranho que trabalhava com as mãos, perplexos porque todos “sabiam” que trabalho era para mulheres. Naquele tempo, os homens ugandenses nunca trabalhavam com as mãos. Eles invadiam outras aldeias para capturar escravos e vendê-los para forasteiros. Contudo, ali estava aquele estrangeiro forjando ferramentas agrícolas.

A ética e a vida de trabalho de Mackay resultaram em relacionamentos com os nativos e ele conseguiu uma audiência com o rei. Mackay desafiou o rei Mutesa a acabar com o comércio de escravos, e ele o fez.

Na Bíblia, lemos sobre Bezalel e Aoliabe, escolhidos e dotados por Deus para trabalhos manuais ao projetar a tenda da congregação e todos os seus móveis para a adoração (Êxodo 31:1-11). Como Mackay, eles honravam e serviam a Deus com o seu talento e trabalho.

Nossa tendência é classificar o nosso trabalho como eclesiástico ou secular. Na verdade, não há distinção. Deus projeta cada um de nós de maneiras que tornam as nossas contribuições ao reino únicas e significativas. Mesmo quando temos pouca escolha sobre onde e como trabalhamos, Deus nos chama a conhecê-lo mais plenamente — e Ele nos mostrará como servi-lo — agora mesmo.

Deus nos mostrará como servi-lo — onde estivermos.
Leia: Êxodo 31:1-11

02 de Abril de 2018

Perto demais

Certo homem cresceu num lugar onde o mau tempo era comum do início da primavera ao fim do verão. Lembrava se de uma noite de céu cheio de nuvens escuras, em que a TV alertou sobre a aproximação de um tornado e a energia elétrica acabou. Rapidamente, seus pais, irmã e ele desceram a escada de madeira até o porão atrás da casa, feito para proteger das tempestades, e ficaram lá até a tempestade passar.

Hoje, “caçar tempestades” se tornou um hobby para muitas pessoas e um negócio rentável para outras. O objetivo é chegar o mais próximo possível de um tornado sem se ferir. Muitos caçadores de tempestades são meteorologistas com informações precisas.

Em áreas morais e espirituais da vida, porém, podemos perseguir tolamente coisas perigosas que Deus nos diz para evitar devido ao Seu amor por nós, sempre crendo que não seremos atingido. É mais sábio ler o livro de Provérbios, que contém muitas maneiras positivas de como evitarmos estas armadilhas da vida.

“Confia no Senhor de todo o teu coração e não te estribes no teu próprio entendimento”, escreveu Salomão. “Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas” (Provérbios 3:5,6).

O nosso Senhor é o mestre da aventura de viver; seguir a Sua sabedoria nos traz a plenitude de vida.

Toda tentação é uma ocasião para confiar em Deus.

Leia Provérbios 3:1-18

01 de Abril de 2018

Início de Páscoa

Algo na história da Páscoa sempre me intrigou. Por que Jesus permaneceu com as cicatrizes da Sua crucificação? Ele poderia ter tido qualquer corpo ressuscitado que quisesse; ainda assim, escolheu um identificável principalmente por cicatrizes que poderiam ser vistas e tocadas. Por quê?

A história da Páscoa seria incompleta sem as cicatrizes nas mãos, nos pés e no flanco de Jesus (João 20:27). Sonhamos com dentes brancos e alinhados, pele sem rugas e corpo ideal. Sonhamos com um estado antinatural: o corpo perfeito. Mas, para Jesus, ser confinado em esqueleto e pele humanos era o estado antinatural. As cicatrizes são um lembrete permanente dos Seus dias de confinamento e sofrimento em nosso planeta.

Pela perspectiva celestial, essas cicatrizes representam o evento mais horrível da história do Universo. Porém, até mesmo esse evento se transformou em memória. Devido à Páscoa, podemos esperar que as lágrimas que derramamos, as lutas que enfrentamos, a dor emocional, a tristeza por amigos e entes queridos perdidos — se tornarão memórias, como as cicatrizes de Jesus. As cicatrizes nunca desaparecem completamente, mas também não doem mais. Algum dia, teremos o nosso corpo transformado e um novo céu e uma nova terra (Apocalipse 21:4). Teremos um novo início, um início de Páscoa.

Agradeço-te, Senhor, pela esperança que a Tua ressurreição me concede.

Leia: João 20:24-31

fonte : https://paodiario.org/category/devocional-pao-diario/